Seu navegador não tem suporte a JavaScript.

Notícia

Notícia Geral

08/02/2018 10:32 h

Polícia Civil terá mais agilidade na identificação de digitais

Polícia Civil terá mais agilidade na identificação de digitais

 Termo de convênio a ser firmado nesta quinta-feira (8) com a área de segurança pública de São Paulo, por meio do Instituto de Identificação Ricardo Gumbleton Daunt (IIRGD), irá garantir mais segurança e agilidade na resposta a casos em que a Polícia Civil precisa identificar digitais ou corpos de desconhecidos que dão entrada no Instituto Medico Legal de Rondônia.

Assinam o convênio em ato previsto para o final da manhã, no Palácio Bandeirantes, sede do governo paulista, o vice-governador Daniel Pereira e o secretário de Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec) Lioberto Caetano.

O convênio prevê a adesão de Rondônia ao Sistema de Legitimação à Distancia (LEAD) adotado pelo IIRGD que facilita a demanda da Polícia Civil para reconhecer e identificar autorias de crimes com base nas digitais que são pesquisadas na base desse sistema, totalmente online e acessível a todas as unidades policiais de São Paulo.

“O Instituto de Identificação de São Paulo tem 65 milhões de registros em prontuários civis e criminais. É a maior base da América Latina. E Rondônia terá acesso a esta base, de forma pioneira. É o primeiro estado a fazer esse vínculo com São Paulo, o que trará mais segurança a uma investigação, otimização de pesquisa e resposta mais rápida ao cidadão”, disse o diretor do Instituto de Identificação Engracia da Costa Francisco Júlio Kasper.

Segundo ele, uma impressão digital poderá ser enviada para o sistema LEAD, a fim de que façam uma pesquisa para identificar possível autor de crime, e a resposta virá rapidamente. “Se houver desconfiança de que determinado documento apresentado é falso, faremos a legitimação à distancia, conseguindo saber se é verdadeira a identificação da pessoa. Ou seja, conseguiremos validar se a pessoa é quem diz ser”, diz Kasper sobre a utilização do sistema.

Outra utilidade é identificar cadáveres que dão entrada no Instituto Médico Legal. “Sem documento, com a informação de que a pessoa seria de São Paulo, por exemplo, coletamos a impressão e mandamos para o sistema, que nos devolve rapidamente. É um canal aberto com a maior base de informações da América Latina”, disse.

O vice-governador Daniel Pereira visitou o comando-geral da Polícia Militar de São Paulo, e será homenageado antes da assinatura do convênio com a Medalha da Casa Militar, concedida com anuência do Conselho Estadual de Honrarias e Méritos. A medalha foi instituída pelo decreto 50.555, de fevereiro de 2006.


Fonte: da Redação


  • Polícia Civil terá mais agilidade na identificação de digitais






www.jornalcorreiodovale.com.br