Seu navegador não tem suporte a JavaScript.

Notícia

Geral

07/02/2018 08:38 h

Jornal eletrônico faz ataques sistemáticos e gratuitos a prefeituras do Vale do Guaporé

Jornal eletrônico faz ataques sistemáticos e gratuitos a prefeituras do Vale do Guaporé

Da redação

Um site de noticias direcionado á região do Vale do Guaporé vem sistematicamente atacando com matérias ancoradas em manchetes sensacionalistas as prefeituras e câmaras de vereadores dos municípios da região ao longo da Br 429. O site embora de pouco alcance e que mostra ter poucos acessos, busca atrair visualizações dando ênfase e supervalorizando informações colhidas nos portais de transparência  dos órgãos atacados.

Um dos alvos prediletos deste site é os elementos políticos, como prefeitos e vereadores, em especial os ocupantes cargo de direção, no caso os presidentes destes poderes que tem divulgado como algo espetacular o montante de seus gastos com diárias, mas hora nenhuma busca divulgar os objetivos ou resultados de suas viagens e deslocamentos. Assim deixa claro que o objetivo do site é sensacionalismo e pressão com objetivos escusos.

Recentemente expos os gastos de diárias dos prefeitos e vereadores de Alvorada, São Miguel e Costa Marques com muito alarde e dando nota de que isto era algo ilegal, mas não informou aos seus poucos leitores que todos estes gastos estão rigorosamente dentro das  respectivas previsões orçamentárias e portanto cobertas de legalidade. Segundo analise de um experiente servidor publico isto é uma pratica antiética, mas muito comum em determinados tipo de imprensa, a dita imprensa rasteira e “marrom”,  usando a mídia como arma  atacando o prefeito ou presidente  da câmara  com objetivo de conseguir um contrato de mídia ou mesmo uma portaria de assessoria. Ou seja, a velha pratica da extorsão disfarçada.

Mas, ética é o que menos se espera deste site, ou jornal eletrônico, uma vez que o seu proprietário e responsável, um advogado que milita na  região já foi inclusive penalizado pelo Tribunal de Ética e Disciplina  da Ordem dos Advogados do Brasil, através do Processo nº 271/2013 que apurou a apropriação indevida de valores de clientes e por isso teve suspenso seus direitos como profissional por um prazo determinado

Assim chega-se a conclusão que ao ver sua credibilidade como advogado ser abalada, busca ganhar dinheiro em outro campo profissional, a mídia jornalística. Mas, infelizmente como diz o ditado, o gambá perde o pêlo, mas não a catinga, leva para o novo campo de atividades os mesmos vícios e falta de caráter que marcam a sua trajetória como advogado.


Fonte: da Redação


  • Jornal eletrônico faz ataques sistemáticos e gratuitos a prefeituras do Vale do Guaporé






www.jornalcorreiodovale.com.br