Seu navegador não tem suporte a JavaScript.

Notícia

Saúde

09/08/2017 15:15 h

Anvisa aprova remédio injetável inédito para hemofilia

Anvisa aprova remédio injetável inédito para hemofilia

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou nesta segunda-feira (7) mais um medicamento para o tratamento da hemofilia A. O registro foi publicado no Diário Oficial da União (DOU).

A novidade é que o remédio, inédito no Brasil, é injetável e forma coágulos para estancar sangramentos, que não são mais intensos em pessoas com hemofilia . O produto biológico capaz de conter as hemorragias é chamado de Zonovate (alfaturoctocogue), e possui um fator de coagulação VIII recombinante humano ausente.

Não há restrição em relação à idade do usuário, possibilitando com que o uso seja feito por qualquer faixa etária, e o preparo não utiliza componentes derivados de humanos ou animais.

Nuwiq

Esse não é o primeiro medicamento a ser registrado pela Anvisa para hemofílicos neste ano. Em janeiro, a agência já havia liberado o uso do Nuwiq, que também tem como substância ativa o fator de coagulação VIII recombinante humano.

O fator VIII está presente no sangue e é necessário para formar coágulos e estancar sangramentos de forma natural no organismo. Em pessoas com hemofilia A, a ausência desta substância faz com que o doente possa ter sangramentos nas articulações e mesmo intracranianos.

O Nuwiq (alfasimoctocogue) pode ser utilizado em todas as faixas etárias e foi aprovado com a indicação para tratamento e profilaxia e sangramentos em pacientes com hemofilia A (deficiência congênita do fator VIII de coagulação). Apesar de existirem outras substitutos ao fator VIII no mercado, o Nuwiq foi considerado novo por ter um menor potencial de provocar imunogenicidade.

Hemofilia

Esse é um distúrbio que acontece na coagulação do sangue , que é o que faz o sangramento ser estancado. Pessoas hemofílicas sangram mais do que o normal, já que não formam coágulos. Geralmente, esses sangramentos são internos, em áreas como os músculos, e o paciente, muitas vezes, pode não saber o motivo. Na parte externa do corpo é possível notar na pele, quando provocada por algum machucado, manchas roxas ou sangramento ininterrupto.

A condição também é classificada em A e B. No caso A, são pessoas deficientes do fator VIII, como já citado acima. Já os indivíduos com hemofilia B não possuem o fator IX. O sangramento é igual nos dois tipos, no entanto, a gravidade deles depende da quantidade de fator presente no plasma – líquido que representa 55% do volume total do sangue.



Fonte: IG


  • Anvisa aprova remédio injetável inédito para hemofilia






www.jornalcorreiodovale.com.br