Seu navegador não tem suporte a JavaScript.

Notícia

Notícial Geral

12/06/2017 11:39 h

Alvorada do Oeste - Polícia Civil esclarece furtos em escola e mercado da cidade

Alvorada do Oeste - Polícia Civil esclarece furtos em escola e mercado da cidade

A Polícia Civil conseguiu esclarecer dois furtos ocorridos nas ultimas semanas em Alvorada do Oeste, identificando os infratores e recuperando boa parte dos objetos subtraídos.

No primeiro caso houve a invasão da escola Santa Ana de onde foram furtados instrumentos musicais, máquinas fotográficas, caixas de som e mantimentos da cantina da escola.

No segundo fato, um mercado localizado na Avenida marechal Rondon com Eça de Queiroz fora invadido durante a madrugada da última terça-feira e subtraídos diversos produtos como bebidas, doces, moedas e sete mochilas escolares novas utilizadas para carregar boa parte dos objetos.

O mais revoltante foi que os infratores subtraíram um cofre de moedas que é utilizado para arrecadar fundos para o hospital do câncer.

A operação para a elucidação dos crimes fora iniciada na noite da última quinta-feira e encerrada no final da tarde da última sexta-feira, com diligências feitas na cidade de Alvorada, assim como nas áreas rurais de Ji Paraná e Presidente  Médici, onde residiam outros componentes do grupo ou foram localizados parte dos objetos subtraídos.

O Serviço de Vigilância, Investigações e Capturas - SEVIC da delegacia de Polícia Civil de Alvorada do Oeste passou a investigar primeiramente o furto a um colégio, diligenciando até o local do crime, percebendo que o crime tinha indícios de ter sido praticado de forma amadora, certamente por pessoa de pouca idade e compleição física diminuta, pelo tamanho do local por onde fora feita a invasão das salas. Havia indícios de que os infratores conheciam bem o local, o que levou a suspeita que poderia haver alunos da escola envolvidos com o fato.

Houve denúncias anônimas à delegacia informando sobre a participação de um aluno do período vespertino da referida escola, mas a informação estava incompleta e este não fora identificado.

Na última terça-feira um comércio que fica nas imediações da escola também sofreu invasão e teve os citados objetos subtraídos. O crime tinha as mesmas característica do ocorrido na escola.

Na noite da última quinta-feira o delegado titular  e o chefe do SEVIC se deslocavam até a cidade de São Miguel quando perceberam três jovens consumindo bebida alcoólica a poucos metros da delegacia e os abordaram.

A bebida era da mesma marca, lote e fora produzida na mesma hora e minuto das que foram subtraídas no comércio e a etiqueta de preço e nome do mercado estava arrancada.

L.H. Disse ter ganhado a bebida de um amigo. Após entrevista com tal pessoa e com os dois adolescentes que o acompanhavam este recebeu voz de prisão por fornecer bebida alcoólica aos adolescentes e fora recolhido aí presidio. Com tais oitivas fora identificado um dos autores do furto ao comércio e na manhã da sexta-feira fora identificado seu endereço, confirmando que este é o aluno da escola e que teria praticado o furto ao comércio em companhia de outros dois adolescentes. Em sua casa fora encontrada um simulacro de arma de fogo.

Acompanhado de sua mãe o adolescente prestou esclarecimentos na delegacia, contando toda a dinâmica do crime, levando os policias até onde parte dos objetos estava escondida, foram encontradas três mochilas no alto de uma árvore localizada na feira do produtor, poucos metros do comércio invadido.

Em tal local os adolescentes consumiram parte dos objetos subtraídos e abriram o cofre de arrecadação do hospital do câncer.

Logo após o SEVIC acompanhado do delegado localizou outro adolescente envolvido com o crime que os levou onde estava mais uma mochila com diversos produtos subtraídos do comércio.

Mais um adolescente fora encontrado é em sua casa estavam mais três mochilas com objetos subtraídos e uma caixa de bebidas.

Todos confessaram o crime cada um contando sua participação e a de seus comparsas.

Depois de esclarecido o furto ao comércio, os policiais passaram a perguntar sobre o furto do colégio, estes negaram em um primeiro momento, mas dois deles confessaram depois de entrarem em contradição nas declarações por várias vezes, delatando outro participante que mora no distrito de Nova Londrina em Ji Paraná. A equipe fora até aquele distrito onde localizou o adolescente que confessou o crime indicando a quem teria vendido o note book subtraído. Os policiais foram até tal pessoa que confirmou a compra, disse não saber que tal aparelho era produto de crime e informou para quem teria vendido  tal aparelho, uma pessoal moradora na área rural de Presidente Médici, que fora identificada, localizada e tal aparelho fora recuperado.

Na região de Nova Londrina também morava a pessoa para quem um dos adolescentes vendeu dois instrumentos da escola.

Este não fora localizado, mas soube da diligência atrás de sua pessoa e em uma demonstração de boa fé restituiu uma guitarra e um baixo da escola.

Boa parte dos objetos do mercado foram recuperados, com exceção dos que os adolescentes consumiram.

Da escola falta a recuperação das máquinas fotográficas e caixas de som, que a delegacia informou que quem as tiver adquirido poderá as devolver na delegacia, evitando sua prisão em flagrante pelo crime de receptação qualificada por ser bem público.

Os adolescentes foram ouvidos pelo delegado Willian Roberto Sanches filho e liberados para seus responsáveis por não ser caso de apreensão de menor, pois estes confessaram os crimes, não atrapalharam as investigações, se comprometeram a cessar as atividades criminosas, não atendendo contra a ordem pública e a comparecerem a todas as vezes que forem intimados para esclarecimentos, conforme legislação em vigor.



Fonte: PC - Alvorada do Oeste


  • Alvorada do Oeste - Polícia Civil esclarece furtos em escola e mercado da cidade






www.jornalcorreiodovale.com.br