Seu navegador não tem suporte a JavaScript.

Notícia

Notícial Geral

11/11/2017 09:31 h

Alvorada do Oeste - Mãe e filho são condenados a 11 anos e 8 meses por matar e atear fogo na própria

Alvorada do Oeste - Mãe e filho são condenados a 11 anos e 8 meses por matar e atear fogo na própria

A justiça condenou na última quinta-feira (09), em Alvorada do Oeste, interior de Rondônia, Silvana F. da S. e Marcelo F. da S a 11 anos e oito meses de prisão em regime inicialmente fechado por terem matado um homem e ateado fogo em sua residência para ocultar o crime.  

Marcelo se encontra preso e segundo informações, responde por furtos e estupro. Ele chegou a ser linchado por populares, acusado de invadir residências e até acariciar mulheres enquanto dormiam. (RELEMBRE O CASO: VÍDEO).

Segundo a promotoria de justiça, “a qual sustentou restar sobejamente comprovada a participação dos réus no crime; Sustentou que a ré Silvana e a vítima conviviam em uma relação conturbada e que a ré já teria esfaqueado a vítima em duas oportunidades anteriores ao fato; Sustentou que, na noite do incêndio, a ré e a vítima tiveram uma briga motivada pelo fato de a ré ter surpreendido a vítima Suleni, sem as vestimentas inferiores, deitado em um colchão junto com a testemunha (nome preservado), a qual pernoitava na residência do casal. Sustentou que a ré Silvana feriu gravemente a vítima Suleni e após amarrou a perna da vítima com um fio metálico, tendo, posteriormente, junto como o seu filho Marcelo, ateado fogo na casa para esconder os vestígios do crime; Sustentou que o réu Marcelo chegou com o galão que continha o combustível que foi usado para incendiar a residência, a fim de ocultar o crime cometido pela ré Silvana.”

Já a defesa “sustentou que não há provas de que os réus tenham praticado o crime de homicídio qualificado contra a vítima Suleni; Sustentou que a vítima Suleni era extremamente violenta e constantemente ameaçava de morte a ré Silvana e os filhos desta, bem como os agredia fisicamente; Sustentou ainda que, quando iniciou o incêndio, a ré Silvana já se encontrava há cerca de meia hora na residência de sua genitora; Sustentou que a testemunha (nome preservado), única testemunha que liga o réu Marcelo aos fatos, disse que não tem certeza de que era ele realmente quem chegou à residência em uma moto com o galão mencionado nos autos; Sustentou que o incêndio foi acidental e, portanto, os réus devem ser absolvidos. Em caso de entendimento diverso, requereu que não seja reconhecido o motivo fútil, alegado pelo Ministério Público, mas sim o privilégio de violenta emoção mediante a injusta provocação da vítima.

A sentença foi divulgada por volta de 18h.

O crime ocorreu em julho de 2015 na rua Monteiro Lobato, bairro Cidade Alta, em Alvorada do Oeste, a 464 quilômetros de Porto Velho. De acordo com a Polícia Militar, a esposa da vítima não estava no local e contou que saiu da residência durante a noite após uma discussão do casal. A Polícia Civil ao investigar o que teria causado o incêndio encontrou o corpo carbonizado e o fato de que a vítima estava com os pés amarrados com um fio de metal, passou a suspeitar da participação da esposa e seu filho no crime.

Testemunhas contaram à polícia que o fogo começou a se alastrar por volta de meia-noite e, como a casa é de madeira, as chamas se espalharam rapidamente. O município não contava com unidade do Corpo de Bombeiros e um caminhão-pipa do Departamento de Estradas e Rodagens (DER) foi acionado para conter o as chamas.

O homem vivia na casa com a esposa, que se apresentou na delegacia para prestar depoimento sobre o incêndio. De acordo com a polícia, a mulher afirmou que havia consumido bebidas alcoólicas com o companheiro durante a noite que num dado momento, o casal discutiu e ela saiu de casa, o deixando sozinho. 

HOMEM MORRE CARBONIZADO EM ALVORADA



Fonte: AlvoNoticias


  • Alvorada do Oeste - Mãe e filho são condenados a 11 anos e 8 meses por matar e atear fogo na própria






www.jornalcorreiodovale.com.br